Farol

Este é o farol Felgueiras na foz do Douro, no Porto.
Todos temos de ter um farol que nos guie a bom porto.
O meu Porto é bom em todos os sentidos.















Bom Porto

Bom Porto
Há sempre um farol num dia negro

Acerca de mim

A minha foto
Sou sonhadora, mas tenho os pés no chão. Sei que não consigo mudar o mundo, mas posso dar uma mãozinha...

Pesquisar neste blogue

sexta-feira, 6 de março de 2015

Os 25 anos do Público


Hoje, (e desculpem se o relógio já marca o dia seguinte, mas o dia 5 de março ainda não teminou e nem deixo que acabe sem escrever o que tenho para dizer), um jornal diário faz 25 anos. 
Os dias de anos são vividos com diferente intensidade, conforme o número de anos que se vão somando. Um quarto de século pode parecer muito, mas duas décadas a que se somam mais cinco anos até nem é assim tanto tempo. No entanto, o jornal nasceu num ano de mudança. E como mudou o mundo desde 1989! 
A edição é dedicada ao tempo. São destacados acontecimentos marcantes desde que o jornal nasceu até à atualidade. E há o tempo como personagem central: o tempo do universo, o relógio que marca cada segundo, a relatividade que o génio teorizou, o tempo que sobra nas tarefas que a tecnologia agilizou e que não temos porque ocupamos... em mais e cada vez mais novas tecnologias. Ficámos a saber que há gente que vive num outro tempo, sem luz, com muito tempo e com pouco mais. Há outros que já nem parecem deste tempo - este país não é para velhos, porém, há quem tenha nascido há muito, tenha ultrapassado os 100 e continue a celebrar primaveras, desafiando o tempo com a sua longevidade. E há os generosos que acumulam o seu tempo num banco de horas que dão a quem necessita. 
Os jornais têm hoje páginas eletrónicas, onde as notícias são em tempo real. Os jornalistas são gente que dá mais do seu tempo do que o que lhes é remunerado, trabalham para imprimir os factos que marcam o momento que vivemos. Que duração terá esta época política e económica? Que outros ciclos virão? Daqui a 25 anos, talvez o Público faça luz sobre as dúvidas que hoje surgem.
É tempo de dar os parabéns pelo aniversário e por ser um jornal de referência (pelo menos para mim e com isso quero dizer que é bom jornalismo, daquele que trabalha os acontecimentos em vez de fazer notícia daquilo que não o é). E já agora, obrigada pela edição grátis, que vou guardar.

Sem comentários:

Enviar um comentário